No dia 11 de novembro tiveram lugar as comemorações do Feriado Municipal de Mêda. O programa das cerimónias teve início pelas 10 horas com o Hastear da Bandeira no Largo do Município. Marcaram presença neste ato solene o Presidente da Câmara Municipal, Prof. Anselmo Sousa, o Presidente da Assembleia Municipal, Luís Almeida e o Presidente da Junta de Freguesia de Mêda, Outeiro de Gatos e Fonte Longa, Mauro Frade, com a Guarda de Honra a cargo da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Mêda.

De seguida os presentes deslocaram-se para o Salão Nobre dos Paços do Concelho para a continuação do programa.

Já no Salão Nobre dos Paços do Concelho, o Vice-presidente da Câmara Municipal, Paulo Esteves, iniciou a sessão solene com a apresentação da nova identidade gráfica e o novo website institucional do Município. No seu discurso referiu que este momento de atualização e modernização da “imagem que nos mostra ao mundo” era há muito tempo defendido pelo executivo. Com a globalização e proliferação de novas tecnologias de informação era necessário que o Município acompanhasse esta mudança.

“É muito mais que um símbolo, muito mais que um visual. É também uma mensagem que queremos passar, não só aos habitantes do concelho mas também aos que nos visitam e que entram em contacto connosco. As novas técnicas de marketing, de abordagem de mercados, de divulgação turística obrigam a pensar a imagem do Município como um todo. A reestruturação do website institucional obedece às exigências da internet dos dias de hoje”, referiu. A explanação do conceito do logótipo ficou a cargo do arquiteto Fernando Gabriel, “um filho da terra”, que o idealizou.

Antecipando o discurso do Presidente da Câmara Municipal, o Presidente da Assembleia Municipal proferiu algumas palavras alusivas a esta data e classificou estas comemorações como uma justa homenagem às gentes do concelho que direta ou indiretamente contribuíram para o que a Mêda é hoje.

Anselmo Sousa começou por referir a importância que o dia do Município tem na reafirmação das nossas tradições, identidade concelhia e memória coletiva, empenhando-se o executivo para que este dia seja comemorado com dignidade e elevação. “Os medenses devem fazer deste dia, para além de um dia de festa, um dia de reflexão, de participação e de manifestação de um sentimento de unidade”, referiu. O Presidente da autarquia elencou ainda algumas medidas já concretizadas pelo executivo municipal e outras consideradas prioritárias a curto prazo. “Este é também o dia em que se deve perspetivar o futuro no sentido de melhorar a qualidade de vida da população e salvaguardar os seus direitos”, acrescentou.

Realçou também que, mesmo em tempos difíceis e de austeridade, se realizaram obras de manutenção e reabilitação de espaço públicos, contribuindo para a melhoria da imagem do concelho. Com algum esforço foi possível manter controlada a despesa corrente, prestar os serviços necessários, manter o apoio às associações e instituições locais bem como aumentar a transferência de verbas para as juntas de freguesia, através da celebração de contratos, mantendo sempre uma colaboração estreita com na resolução dos seus problemas, uma vez que estas se revestem de extrema importância no desenvolvimento autárquico.

É vontade deste executivo continuar a identificar e resolver os problemas mais prioritários, criando e estimulando projetos inovadores e com qualidade, com políticas de desenvolvimento integradas e intermunicipais ligadas a diversas áreas. Terminou defendendo que os municípios devem fomentar um serviço público de proximidade e qualidade, ancorando o conhecimento profundo dadas as realidades locais. Os municípios do interior, particularmente os das zonas rurais, devem trabalhar pelo desenvolvimento rural “sem bairrismos” e cooperar na criação e dinamização de mercados de proximidade que possam auxiliar os pequenos produtores na comercialização dos seus produtos.

A Presidente da CCDRC, Prof. Dra. Ana Abrunhosa, começou por enaltecer a importância dos municípios e o seu papel histórico no desenvolvimento das regiões, pois são eles que vivem próximos do cidadão e do país real, que sentem as necessidades e os anseios do munícipes e que com as suas organizações são a expressão mais autêntica de democracia. No contexto da atual conjuntura, a capacidade do poder local, nomeadamente as autarquias, reveste-se de um importante papel dinamizador de respostas rápidas, geradoras de atividade económica e de emprego com impacto bem difundido no território nacional e nas pequenas e médias empresas. “As autarquias conseguem ser mais rápidas e muitas vezes mais eficientes na utilização de recursos públicos, sendo por isso aliados indispensáveis ao poder central”, lembrou. O combate às situações de dificuldade impõe que sejam dados aos municípios os meios e a capacidade de intervir. Os novos desafios implicam novas formas de governação e de organização e novos modos de relacionamento entre os atores das regiões, sendo portanto, hoje, um papel essencial dos municípios o de apoio à competitividade, à inovação e à internacionalização das empresas.

Durante esta sessão solene foi comunicado pelo Presidente da Câmara Municipal que já foram assinados os contratos de financiamento entre a Câmara Municipal de Mêda e a CCDRC das seguintes obras: “Construção da ponte do Aveloso”; “Beneficiação da estrada Coriscada-Gateira-Limite do concelho”; e “Construção da variante ao Castelo de Marialva”.

Finda a Sessão Solene, a comitiva dirigiu-se para o Aveloso para a inauguração da nova ponte, que tem o nome de Albano Beirão, conhecido como “Homem Macaco”. À tarde teve lugar a entrega dos prémios do V Concurso da Castanha, seguido do tradicional magusto aberto à população.

 

Reportagem Local Visão