A XX edição da Feira do Livro de Mêda organizada pelo Município de Mêda numa parceria com o Agrupamento de Escolas do Concelho de Mêda através das suas Bibliotecas, Municipal e Escolar, decorreu entre 25 e 29 de maio, na Nave de Exposições do Mercado Municipal.

A tradicional venda de livros de diferentes editoras e os trabalhos escolares expostos no piso superior da nave de Exposições, traduzidos em pinturas, maquetes, miniaturas, colagens… foram enriquecidos e valorizados com encontros com escritores, ilustradores, apresentação de livros, Clube de Leitura, exposições e momentos musicais. Na sessão inaugural o Vice-Presidente da Câmara Municipal e o Director do Agrupamento Escolar referiram-se à importância da leitura e ao esforço e desempenho meritório da organização na consolidação de hábitos de leitura e na promoção do livro.

Na quinta feira realizou-se uma demonstração musical e dança protagonizada pelos alunos de Educação Musical e uma oficina de ilustração dinamizada por Danuta Wojciechowska, dirigida a professores e pais sobre o livro ilustrado, enquanto ferramenta educativa.

Na sexta-feira, o segundo dia do certame, Danuta que é formada em Design de Comunicação, tendo recebido em 2003 o Prémio Nacional de Ilustração, realizou com os alunos do pré-escolar e do 1º C.E.B. sessões interactivas de apresentação dos seus livros.

Sábado, durante a tarde Dulci Ferreira apresentou o seu livro “Rosas Brancas” com moderação do CLA Mêda da UAB. Foi muito agradável, ouvir falar a autora da paz, do amor, da pureza dos sentimentos, e do aconchego que simbolizam as “Rosas Brancas”, a flor pela qual tem uma grande estima. Sintetiza o seu livro, que resulta de um trabalho de quatro anos de relexão e maturação, invocando e dirimindo as relações instáveis e duradouras, a falta de tolerância e de diálogo, a problemática do quotidiano, a dependência do computador e das novas tecnologias, o isolamento… e, concretiza o seu pensamento, com um apelo à leitura, na assunção e resolução dos momentos de ruptura e de menor dinamismo, nos caminhos tortuosos da vida. Uma bela demonstração de civismo e de voluntariado cuja receita da venda do livro reverte para uma menina que necessita de apoio económico e de necessidades de saúde especiais. O dia termina com um concerto também solidário onde se angariaram géneros alimentícios e livros infantis. Este espectáculo foi promovido pelo Rotary Club de Trancoso, e contou com a participação do Grupo de Cavaquinhos da Academia Sénior de Mêda e do Grupo “Canto d’ Alma” de Trancoso.

Domingo, dia 28 de maio foi dia de homenagem ao escritor Manuel Daniel e de apresentação do seu novo livro “O Coração Acordado”. Ao longo desta homenagem foi feita uma entrevista ao autor sobre a sua vida profissional e obra literária complementada de notáveis arranjos musicais de Carlos Pedro tendo por base excertos da sua obra poética e o acompanhamento musical nas teclas de Paulo Marta. Manuel Daniel demonstrou uma vez mais o seu perfil multifacetado, as suas diferenciadas valências, a versatilidade de comunicação, o caminho cosmopolita que trilhou e vivenciou, os valores e princípios morais que sempre nutriu e defendeu; respondendo superiormente às questões que lhe foram colocadas por Carlos Proença, coordenador da Biblioteca Municipal. Jorge Saraiva fez a apresentação da obra “Coração acordado”, uma triologia de textos, poemas e teatro, onde o autor: enaltece os atributos e qualidades dos medenses e faz a apologia da Mêda, a terra que o viu nascer; convida-nos a partilhar da sua fervorosidade religiosa, consubstanciada numa crença cristã inusitada, contextualizada na devoção ao Senhor Bom Jesus, em S. Bento e em S. Martinho; damo-nos conta de uma prosa alimentada pelas suas memórias de infância, pelos jogos populares, pelas lembranças do Homem-Macaco “Albano de Jesus beirão” e, finalmente, pudemos assistir à recriação de usos e costumes de outros tempos, concretizada nas dramatizações eivadas de diálogos divertidos e pedagógicos, plenos de conteúdo e de sátira social. A noite seria preenchida com mais um encontro do Clube de Leitura, desta vez para discutir e analisar o livro “Fátima, Milagre, Ilusão ou Fraude” de Len Port. Um livro pautado por muitos temas nomeadamente: o republicanismo versus catolicismo; os factores de crescimento do fenómeno de Fátima, o Turismo agregado à Fé…aos quais os intervenientes procuraram dar os devidos esclarecimentos, por vezes divergentes e contraditórios, outras vezes consensuais, sempre com o devido respeito pela diferença, de modo a procurar a luminosidade à luz da fé e da razão humana.

Fotografias e Vídeo

[toggle title=”Reportagem da Local Visão” open=”true” icon=”film”]https://youtu.be/NG4H9VAEVgk[/toggle]

[toggle title=”Fotografias” open=”false” icon=”picture”]

[/toggle]