Reconhecimento do talento literário de uma Medense com atribuição Grande Prémio de Teatro da SPA

O Grande Prémio de Teatro Sociedade Portuguesa de Autores/Novo Grupo foi entregue no passado dia 22 à nossa conterrânea Marta Figueiredo, pela peça “Tentativas para matar o amor”.
A peça será publicada pela Imprensa Nacional/Casa da Moeda e levada à cena, no próximo ano, no Teatro Aberto, em Lisboa.


O júri foi presidido pelo encenador João Lourenço e foi constituído ainda por Vera San-Payo Lemos, Marta Dias, Rui Mendes, Luís Filipe Costa, Tiago Torres da Silva, João Gomes e Francisco Pestana.
A vencedora foi conhecida na sessão comemorativa do 90.º aniversário da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) que coincide com o dia do Autor Português, tendo sido também entregue o Prémio de Consagração de Carreira a José Luís Tinoco.

Marta Figueiredo é natural da cidade de Meda onde nasceu a 14 de maio do ano de 1979, onde viveu durante os primeiros 15 anos de vida, com uma breve passagem por Coimbra.
Em 1994 foi estudar para Viseu. Com 18 anos, em 1997, rumou à capital para frequentar o curso de engenharia civil no Instituto Superior Técnico, que acabou por ser terminado, em 2003, na École National de Ponts et Chaussées, em Paris, ao abrigo do programa Sócrates-Erasmus. Durante a faculdade, em Lisboa, fez parte do GTIST (Grupo de Teatro do Instituto Superior Técnico) onde descobriu a sua verdadeira vocação – a de espectadora!

Trabalhou no Instituto da Água, na Cenor Projectos e é, actualmente, colaboradora da REFER Engineering, empresa do Grupo REFER.

Iniciou, em 2010, os projetos “Amor com Altos e Baixos”, com a mãe e as irmãs que fazem maravilhosas “coisinhas” para bebés, e, em 2012, “Manda os teus pais passear”, com uma amiga, uma proposta de leitura e exploração das ruas das cidades para os mais pequenos. Tem escrito: “…alguns contos para ler aos filhos ao longo da vida, algumas frases para consumo próprio quando se consegue sentar no metro, e muitos relatórios e memórias descritivas para consumo de terceiros, sentada ao computador.”
As suas principais ocupações são a de se deixar deslumbrar com as surpresas da vida enquanto se queixa de tudo o resto, e a de enviar ideias para o universo, uma é minha, outra é tua, outra é de quem a apanhar…

Desta forma o município de Mêda, em nome de todos os medenses felicita e dá os parabéns a esta Filha da Terra, cujo prémio muito nos honra e engradece.