Mêda adota slogan de “Capital Ibérica de Matilhas de Caça Maior”

 

Realizou-se o III Encontro Ibérico de Matilhas na cidade de Mêda, no passado fim de semana (18 e 19 de junho).

Assim, a Mêda voltou a ser ponto de encontro de matilheiros, portugueses e espanhóis, no evento que veio reforçar o posicionamento deste concelho nas atividades cinegéticas. Ao longo deste certame, foi possível assistirmos a concursos de cães de matilhas, prova de cães coelheiros, demonstração de cães de parar, demonstração de cetraria, concursos de cães podengos, entre outras atividades, sem esquecer a mostra de produtos regionais e artigos de caça e animação musical.

A autarquia tomou esta iniciativa uma vez que as atividades ligadas à caça têm uma grande importância a nível social e económico para o desenvolvimento rural e económico dos territórios, em especial nos espaços mais degradados e abandonados, devendo constituir uma alternativa à agricultura, funcionando ainda como motor e complemento do turismo rural e do turismo de natureza.

Para o Presidente da Câmara Municipal, prof. Anselmo Sousa, as atividades cinegéticas geram economias de escala, tendo uma influência muito significativa noutros setores de atividade, tanto no setor agrícola, como na indústria e nos serviços. No turismo em algumas regiões do País, estas atividades transformam os períodos que tradicionalmente eram considerados de época baixa, em época alta. As zonas de caça são diretamente responsáveis pela criação de postos de trabalho fixos e sazonais. A caça, pela riqueza que permite gerar e pelas boas práticas ambientais que lhe estão associadas, tornam-se compatíveis e fundamentais para a manutenção da nossa paisagem rural, para a conservação dos recursos naturais e promoção da biodiversidade, assegurando a viabilidade económica das populações e dos proprietários. Está demonstrado que as zonas de caça bem geridas apresentam, em geral, maiores índices de biodiversidade, incluindo espécies animais com elevado valor conservacionista, para além de serem menos suscetíveis aos incêndios. Perante o generalizado abandono da agricultura, são muitas vezes os gestores e concessionários de zonas de caça que asseguram a limpeza dos espaços florestais, a criação de descontinuidades na vegetação, a suplementação de alimento e água para a fauna, a criação de pontos de água, a beneficiação de caminhos rurais e a vigilância, razões pelo qual decidimos apostar na realização deste encontro.

Não podíamos estar a falar de caça sem falar dos fiéis companheiros dos caçadores, ou seja, dos seus cães que são postos em primeiro plano neste Encontro Ibérico de Matilhas, onde estão reunidas perto de uma centena de matilheiros ibéricos Para além de fomentar o convívio, também aqui se fazem alguns negócios e se partilham diversas experiências e opiniões.

Este Encontro Ibérico, contou com o Sr. Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Dr. Amândio Torres, na cerimónia de apresentação da ideia “Mêda – Capital Ibérica de Matilhas de Caça Maior”, tendo o mesmo, felicitado a iniciativa e todo o seu potencial envolvente, valorizando a sua temática que será levada ao próximo encontro do Concelho Nacional de Caça a realizar no próximo mês de julho.

Além do Sr. Secretário de Estado e do Presidente da Câmara Municipal de Mêda estiveram presentes diversas entidades portuguesas e espanholas ligadas a esta temática que subscreveram esta designação.

 

Fotografias e Vídeos


[toggle title=”Reportagem da Local Visão TV” open=”true” icon=”film”]

 

[/toggle]
[toggle title=”Fotografias” open=”false” icon=”picture”]

[/toggle]
[toggle title=”Albuns de fotografias” open=”false” icon=”picture”][fb_pe url=”https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1002249113223812.1073741869.531530723628989&type=1&l=c55a74eb6d” bottom=”30″][/toggle]