Manifestação contra encerramento dos serviços dia 17 pelas 10H00.

Como tem vindo a ser noticiado, pelos órgãos de comunicação social, o governo prepara-se para encerrar os serviços de tribunal e finanças do nosso concelho, serviços esses indispensáveis e prioritários para os seus cidadãos.

Mais uma vez, a Mêda vê-se confrontada com decisões politicas tomadas sem qualquer consideração pelo bem-estar das populações e que não têm outro objetivo que não seja tornar ainda mais difícil e precária a manutenção da população no interior.

Não podemos assistir impávidos a mais um ataque à qualidade de vida dos cidadãos do concelho de Mêda, e no qual se traduz esta decisão.

O interior e o concelho de Mêda em particular, não pode prescindir destes serviços, tendo atenção a nossa população muito envelhecida e a deficiência de transportes públicos.

A Câmara Municipal repudia veemente esta decisão, a qual se sabe baseada apenas em critérios economicistas que desprezam as mais elementares necessidades das pessoas e, por tal, empenhará todos os esforços para que ela seja revogada.

Este executivo, solicitou audiência, mais do que uma vez à Sr.ª Ministra da Justiça, para que esta nos recebesse e pudéssemos expor os nossos argumentos, porém nenhuma das nossas solicitações obteve resposta, o que demonstra o claro desprezo e a evidente falta de respeito pelas pessoas deste concelho.

Uma vez que está em causa um dos princípios essenciais e elementares de um estado de direito, o Município pondera avançar com todas as ações de protesto possíveis, ponderando, desde já, acionar uma providência cautelar, de forma a garantir a manutenção dos serviços de justiça aos quais os medenses, enquanto cidadãos de pleno direito, merecem ter acesso.

Apela-se a todos os medenses que se juntem nesta luta, que é de todos, pela manutenção na Mêda destes serviços.

Neste sentido, convidamos toda a população do concelho a participar numa manifestação pública, pela manutenção do tribunal e dos serviços de finanças públicos na Mêda, a realizar no próximo dia 17 (segunda-feira), pelas 10h00 junto ao tribunal de Mêda.