Lutas titânicas e títulos carregados de emoção premiaram esta excelente prova

Um centímetro e o mesmo tempo (3h33m23s). Literalmente a medida mínima separou os dois primeiros classificados no Campeonato Nacional Absoluto de XCM, na categoria Elites Masculinas, após os longos, épicos e duros 82,1 Kms do percurso traçado na paisagem inigualável do concelho de Mêda, em plena Beira Alta! Os protagonistas de tal façanha sem registo foram Luís Leão Pinto, atleta internacional que corre a título individual e Rúben Almeida, outro internacional que defende as cores da forte equipa Saertex/Bicicletas Lavarinhas. E foi Luís Leão Pinto a conseguir o ceptro de campeão nacional, envergando assim a camisola que agora usará durante um ano.

Com uma primeira parte da prova percorrida a um ritmo alucinante, os dois protagonistas integraram sempre o curto pelotão de menos de dez unidades que cedo assumiu a liderança da prova. Após a bela passagem pelo Castelo de Marialva, destacaram-se, tendo perto de si Tiago Ferreira, o jovem do BTT Seia que, no XCO, é um dos principais elementos a lutar pela presença nos olímpicos de Londres 2012. A prestação renderia a Tiago Ferreira o lugar mais baixo do pódio deste campeonato. Mas foi a dupla Leão Pinto e Almeida que nos duríssimos 30 Kms finais, que incluíam uma dura subida com mais de 14 quilómetros, em pleno douro vinhateiro, a discutirem a vitória e o título a ter à exaustão e, literalmente, até ao último metro.

O novo campeão nacional prestou tributo “ao Rúben que, mais do que um digno vencido, foi também um verdadeiro campeão e, se hoje ganhei e penso que com justiça, ele também poderia ter ganho e ganhará no futuro!”.Leão Pinto elogiou ainda “a espantosa organização deste evento, onde tudo esteve muito bem. Fantástico percurso, marcações e segurança sem falhas e um envolvimento fantástico. Uma prova de nível internacional!”

No sector feminino reservado às elites, cedo se percebeu que ninguém pararia Ana Isabel Antunes (JP Bike Clube BTT Cartaxo). Ainda rodavam as atletas na descida vertiginosa para o Aveloso e já a futura campeã se tinha destacado do pelotão. A meio da prova, na passagem pela aldeia histórica de Casteição, registava já um avanço superior a dois minutos sobre Celina Carpinteiro /BTT Loulé/EAFIT/BPI) que, por sua vez, também já tinha descolado da terceira, Irina Coelho, atleta da Freebike/Bike Clube S. Brás. Até ao fecho da prova, que tinha uma extensão de 60,2 Kms, o panorama e os três lugares da frente não se alterou, a não ser pelo aumento da distância entre primeira e segunda. Na meta cifrou-se em 5m04s, atestando bem a justiçado título alcançado por Ana Isabel Antunes.

Por equipas, o BTT Loulé/EAFIT/BPI levou o título para o Algarve.

No Campeonato Nacional reservado às categorias Master, foram muitas as lutas e em igual número o esforço e a emoção ao longo do percurso. Em Master A, a Xyami Cozinhas viu Carlos Gomes conquistar o primeiro título da sua carreira, na frente de José Silva (Aktive Team) e de José Carlos Rodrigues (Vitória SC/Bike World), que completaram o pódio. Rui Lavarinhas deu à sua equipa o título individual de Master B, contribuindo assim decisivamente para que a Saertex/Bicicletas Lavarinhas conquistasse o título colectivo da categoria Master. Atrás de si, o multi-premiado corredor viu ficar Rui Costa (Xyami cozinhas) e Fernando Duarte (CSRD Ota/Carbboom/Extrusal). Nos Master B, Carlos Cabrita mereceu por inteiro aquele que é o seu 21º título nacional! Ladearam-no no pódio, Benjamim Silva (Escola Famalicão BTT) e Manuel Carvalhosa (Castro BTT Monte Mozinho). Nas Master femininas Lia Neves conquistou o título para as cores dos Galitos/Ciclismo 1904 – Slowdown sem opsição, deixando atrás de si Teresa Fernandes (Clube XELB/G-Ride e Natália Mendes (Freebike/Bike Clube S. Brás).

Em jeito de rescaldo, Joaquim Amândio Santos, presidente da Associação de Ciclismo do Porto não escondia a “tremenda felicidade por tudo ter corrido bem e pelas críticas tão positivas de todos os que visitaram Mêda. O sucesso deste evento vai sobretudo para todos quantos para ele trabalharam, principalmente, os dirigentes e técnicos da Nova Mêda e da Câmara Municipal!”. O responsável associativo assumiu logo “a candidatura a receber a Taça de Portugal e a internacionalizar o evento”.

Ver classificações finais aqui