Festa em Honra ao N. Sr. Bom Jesus dos Passos junta os medenses para celebrar.

Este ano as festividades foram um êxito graças a todos os que nos visitaram. O início da folia começou logo na sexta feira com a atuação de Emanuel e a sua banda com temas bem conhecidos de todos,  colocando a fasquia bem alta para as atuações que iriam acontecer nos dias seguintes.

O sábado foi um dia “dedicado” ao desporto, começando com a realização da já tradicional prova de Perícia Automóvel, que juntou diversos pilotos oriundos de vários pontos do país. A tarde terminou com o jogo de apresentação do plantel do Sporting Clube de Mêda para a época 2017/2018, que defrontou o Grupo Desportivo de Chaves B.

No final da Procissão da Paixão,  os Amor Electro entraram em palco com um espetáculo eletrizante e bastante interativo com o público. Marisa Liz e restante banda  conquistaram a plateia com a sua simpatia e energia infindável  fazendo o tempo passar a voar.

O domingo é um dia agradável para se passar com a família ou amigos num ambiente descontraído. O Município teve isso em conta e preparou um programa adequado a esse fim. Depois das celebrações religiosas e antes da Procissão do Triunfo, teve lugar uma atuação de Fados ao ar livre seguido da atuação da Banda Filarmónica de Penedono, pelas 16H00, no Parque Municipal, num espaço agradável e “fresco” numa tarde de bastante calor.

Os Sons do Minho regressaram às nossas terras e não deixaram ninguém desiludido. À semelhança da anterior presença,  que deixou saudades, também esta atuação foi coroada de aplausos e gargalhadas. Ao som das concertinas juntaram-se as duas vozes “sem papas na língua” de Pi d’Areosa e de Jorge Salgueiro que numa sessão extraordinária de cantares à desgarrada por entre a plateia não deixaram niguém indeferente à “malandrice” destes minhotos.

A terminar um fim de semana em cheio e já com algumas saudades a pairar no ar, foi a vez de José Malhoa entrar em palco e do recinto se encher novamente para receber um dos grandes nomes da música popular portuguesa. Entre palmas e bailarico, “novos e velhos” fizeram a festa que terminou com o tradicional fogo de artifício, que este ano teve que ser adiado devido ao risco de incêndio que se fez sentir durante o fim de semana.

A festa não se fez só à noite. Neste dia,  dedicado aos emigrantes, as “festividades” iniciaram-se com um jogo de futebol entre as velhas glórias do SCM e os Emigrantes, seguido da Missa do Emigrante no recinto da Santa Cruz. O Rancho Folclórico do Centro Recreativo e Cultural de Mêda também presenteou os nossos emigrantes com uma atuação antes do concerto da noite.

A todos os medenses e aqueles que nos visitaram e estão espalhados por Portugal e pelo Mundo o nosso muito obrigado!

[gap height=”30″]

Fotografias e Vídeo

[toggle title=”Reportagem Local Visão” open=”true” icon=”film”]

[/toggle]

[toggle title=”Galeria de Fotografias” open=”false” icon=”picture”]

[/toggle]