IP2, entre Celorico da Beira e Valebenfeito, deverá estar concluído em Novembro de 2011

O primeiro-ministro, presidiu no dia 25 de Novembro, em Vila Flor, à assinatura do contrato de concessão do Douro Interior para a
construção do IP2, entre Celorico da Beira e Valebenfeito.

A entidade adjudicatária é o consórcio Aenor, liderado pela Mota-Engil. De acordo com o comunicado do Governo, esta concessão, que tem uma extensão aproximada de 270 quilómetros, dos quais 261 são de nova construção, vai «melhorar a qualidade de vida» de 330 mil habitantes. Abrange os concelhos de Alijó, Murça, Mirandela, Macedo de Cavaleiros, Bragança, Miranda do Douro, Mogadouro, Alfândega da Fé, Vila Flor, Carrazeda de Ansiães, Torre de Moncorvo, Vila Nova de Foz Côa, Mêda, Trancoso e Celorico da Beira. O investimento previsto é de 826 milhões de euros, sendo que 623 milhões correspondem ao investimento inicial de construção e os restantes 203 milhões à operação e manutenção durante os 30 anos contratualizados. Este empreendimento destina-se a «promover a coesão territorial, reduzir drasticamente a sinistralidade rodoviária, gerar emprego, para além de trazer benefícios económicos indirectos às populações do Interior do país».

De acordo com o mesmo documento, a «redução da sinistralidade rodoviária grave atingirá os 71 por cento», estando ainda «estimada a criação de mais de 13 mil postos de trabalho» durante os trabalhos. Entre os benefícios económicos indirectos, o Governo aponta a «maior acessibilidade ao mercado de trabalho, aos mercados, aos fornecedores e a outras empresas, daí resultando um aumento da produtividade das empresas e trabalhadores». Outra vantagem prevista é o «aumento da produção de mercados em concorrência perfeita. Com a melhoria da rede viária é esperado que o nível de produção das empresas também suba; Impactes no mercado de trabalho: a melhoria da rede de estradas induz um incremento da produção das pessoas».

A concessão do Douro Interior inclui a construção dos lanços do IP2 entre Valebenfeito e Celorico da Beira (A25), do IC5 entre o Pópulo (IP4) e Miranda do Douro e a exploração do actual IP2 (já em serviço) entre Macedo de Cavaleiros e Valebenfeito. O primeiro lanço estará concluído em Novembro de 2010, devendo toda a Concessão estar concluída em Novembro de 2011.