Cerimonia Oficial de Inauguração do CLA da UAb na Mêda

Mêda conta desde o dia 9 de Dezembro com um Centro Local de Aprendizagem (CLA) da Universidade Aberta (UAb)

A Mêda conta desde o dia 9 de Dezembro com um Centro Local de Aprendizagem (CLA) da Universidade Aberta (UAb) a funcionar na Casa Municipal de Cultura da Mêda, numa parceria entre o Município e a UAb, inserido num conjunto de dez CLA’s espalhados pelo país.

O Reitor da Universidade, Carlos Reis, que inaugurou o CLA acompanhado pelo Pró-Reitor, Domingos Caeiro, foi peremptório em afirmar que “de certa forma, este é o primeiro de todos os dez CLA’s que a UAb criou”  porque pouco tempo depois de ter tomado posse como Reitor, recebeu uma carta do Presidente da Câmara de Mêda, João Mourato, onde se colocava  ao dispor para colaborar com a UAb na criação de uma parceria que envolvesse uma actividade como aquela que está aqui

 “Isto significa que o pensamento deste Município foi ao encontro das responsabilidades sociais da UAb. A ideia que já então germinava, foi uma ideia que então fez o seu caminho em bom aparte apoiada na conformação que nos veio desta terra que uma estrutura deste tipo fazia sentida “, disse.

Afirmou ainda o Reitor da Universidade Aberta que “Essa situação deve-se, no fundo, à singularidade da nossa existência como Universidade Pública de Ensino à Distância”

Completou sublinhando que aquilo que hoje é a UAb, como instituição, “deve-se fundamente ao desenvolvimento das novas tecnologias de informação e comunicação, à Internet, à existência de Comunidades em rede e à possibilidade e necessidade de hoje todos estarmos familiarizados com esses instrumentos e ferramentas de trabalho”.

Interessante é a reflexão do Reitor da UAb ao dizer que “hoje quem é  infoexcluído é alguém que, de alguma maneira, poderia ser comparado com o que o que era o analfabetismo há 20, 30 ou 50 anos e isto significa, por outro lado, que há um trabalho a fazer e que e a UAb em boa parte faz gostosamente”.

 O CLA da UAb de Mêda fica a ser coordenado por Manuela Ramos.

O Reitor da UAB referiu, ainda, que a UAb está na Mêda porque, “de acordo com o espírito de parceria, ambas instituições dão e recebem e sobretudo trabalham de forma equilibrada e é esse o espírito saudável de colaboração entre duas instituições, espírito esse de acordo com o qual nenhuma instituição predomina sobre a outra, ambas colaboram em situação de igualdade”.

Carlos Reis realçou, como aspectos relevantes da existência da UAb, como Universidade Pública, a mudança “de forma muito célere, das condições de trabalho de Universidades de Ensino à Distancia “.

Nesse contexto, disse que “hoje, aquilo a que chamamos de Ensino à distância de terceira geração, o ensino, a comunicação e a aprendizagem decorrem fundamente em rede” e servindo-se das tecnologias de comunicação e informação e do extraordinário potencial que elas nos permitem”.

Chamou a atenção para as “novas responsabilidades sociais que hoje cabem ao Ensino Superior” porque cabem neste grau de ensino “cada vez mais pessoas que não entraram no Ensino Superior no tempo e pelas vias normais, e estão hoje em condições de o fazer e necessitadas de o fazer”.

Definiu como uma das grandes apostas da UAb a “ aprendizagem ao longo da vida” o que significa que aquela Universidade pública não se dirige apenas “aqueles são os públicos convencionais das universidades, mas também a profissões, a grupos sociais, a associações várias que por alguma razão entendem que a sua formação é um processo em constante movimento e é também para isso e sobretudo para esses que a UAb trabalha”.

Carlos Reis manifestou então o desejo de que a parceria estabelecida com o Município de Mêda possa ser frutuosa e que seja possível dar o contributo para que, no interior do país, os cidadãos deste município e dos municípios que lhe são próximo “encontrem uma oportunidade educativa que de outra forma não poderiam ter”.

O presidente do Município de Mêda, João Mourato, considerou-se uma pessoa satisfeita por ter visto concretizado um sonho que pode contribuir para o progresso e travar o despovoamento no concelho medense.

João Mourato classificou a abertura do CLA da UAb como “uma conquista da Mêda, uma valorização e oportunidade de enriquecimento de conhecimentos e formação para os munícipes e cidadãos dos concelhos vizinhos, numa perspectiva integrada na estratégia do Município em valorizar os recursos sobretudo as pessoas “.

Segundo referiu, o CLA “ é mais do que m espaço e uma coordenadora, mas um motor de aquisição de conhecimentos e formação, uma medida que em muito pode contribuir para inverter o despovoamento do interior, com impacto na sociedade civil e no meio cultural local e regional”.