PROVA “No Alvorecer para a Modernidade”Um livro de Jorge Saraiva

PROVA “No Alvorecer para a Modernidade”

Um livro de Jorge Saraiva

 

PROVA “No Alvorecer para a Modernidade” é o título do livro de Jorge Saraiva, professor do Ensino Superior e Vice-presidente da Câmara Municipal de Mêda apresentado em sessão pública que em ambiente de festa e cultura foi apresentado na freguesia de Prova.

É uma edição da Junta de Freguesia local com apoio do Município de Mêda onde são focadas a “ origem e evolução política e administrativa “ da freguesia, vivências, festas, tradições e um tanto de sentimento e afectos.

A cerimónia contou com a presença de Pedro Balhau, da Direcção Regional do Cultura do Centro que fez a apresentação do autor que, se forma singela, explicou querer prestar uma homenagem as gentes e à terra que o viu nascer até porque “ um livro fica e as pessoas são efémeras”.

Disse mesmo que se trata de uma “ deliciosa descrição desta aldeia” além de que “um livro é um despertado, que desperta as consciências” no dizer do docente José Brás que apresentou o autor.

“É uma visão de alguém que conviveu com o passado histórico e actual de uma terra que teima em progredir”, afirma.

Natural também da Prova, Lemos Damião, antigo membro da mesa da Assembleia da República, evocou pessoas, gentes e factos da freguesia, que pela sua curiosidade, os nomes e apelidos, despertou interesse na assistência que encheu o salão da Junta de Freguesia da Prova, presidida por Nelson Gonçalves.

O Presidente da Câmara Municipal de Mêda, João Mourato, destacou as qualidades do autor do livro “PROVA- No Alvorecer para a Modernidade” sublinhando que o Município “tudo tem feito para incentivar a cultura como forma de desenvolvimento” destacando nomeadamente o apoio a edições, construção e de equipamentos.

Aproveitou a ocasião para saudar os autarcas do concelho que classificou como “autênticos obreiros do desenvolvimento”

João Mourato aludiu à importância histórica da Prova como uma “ próspera freguesia de gente laboriosa” e considerou este livro apoiado pela Câmara Municipal como “ uma justa homenagem às gentes da Prova”.